terça-feira, 28 de junho de 2011

A Macumba.



 Houve uma época que eu resolvi  aumentar a minha renda, então comecei a vender jóias de ouro e prata.

 Um belo dia fui atender uma cliente numa cidade vizinha, mais ou menos à uma hora da minha cidade. Cheguei lá, mostrei tudo, vendi algumas peças e voltei pra casa.
À noite arrumando o mostruário (sempre deixei organizado para mostrar a próxima cliente), eu dei falta de um anel de ouro, caríssimo, procurei por tudo. Sacudi e nada do anel aparecer. Fiquei revoltada, a comissão do que eu havia vendido estava perdida junto com o anel... Chorei, esperneei,orei, rezei...
Fiz tudo o que você pensar.
Naquela noite, mal consegui dormir, no outro dia, acordei chateada. 
Passei o dia jururu... pensei em ligar pra cliente do dia anterior, para ver se eu havia deixado cair por lá, mas fiquei com medo dela pensar que eu estava desconfiando dela. Fiquei entre a cruz e a espada. 
A mãe do meu chefe viu minha cara de "fiofó mal lavada" e perguntou o que eu tinha. Aí contei tudo.
Então ela me disse:
- Ah minha filha, tenho uma simpatia ótima! (risos)
Naquela altura eu já estava topando tudo. Estava desesperada.
Então ela me ensinou a tal simpatia.
- Você pega um pano de prato, faz três nós no pano e a cada nó você fala o nome do santo (que já esqueci) e diz... são "fulano", se não aparecer o anel, eu não desamarro seu saco, vou apertá-lo ainda mais. Ah, e não conte a ninguém, senão a simpatia não funciona.
E assim foi feito. Amarrei bem apertado pra garantir a dor no saco do coitado do Santo.
Mas... Como eu não sei esconder nada, sou distraída demais, acabei deixando o pano atrás da geladeira.
Pensa que meu marido achou (agora é ex, não por causa da simpatia claro!). É lógico que ele queria saber por que aquele pano estava daquele jeito. 
E eu não podia contar.
Mas esse homem me encheu a paciência... afffff... mas se eu contasse, a simpatia não daria certo. (risos)
E meu ex, é um homem prendado, sempre fazia tudo em casa, lavava as louças todos os dias. 
Aí ele começou a falar:
- JÁ SEIII... ISSO É MACUMBA! 
Quando eu me lembro da cara dele, eu fico rindo sozinha. Foi muito engraçado. Ele com os olhos arregalados, com raiva e eu rolando de rir.
_Pára de rir, Você é uma bruxa!...Você está fazendo macumba para eu lavar as louças.. Eu lavo todos os dias... É ISSO!EU TENHO CERTEZA.
Cara... eu ria demais!...
E lá foi ele dormir com ódio de mim e da minha "macumba".
Acabei levando prejuízo, porque ele ficou uma semana sem lavar a louça. (risos)

Uma semana depois, aquela tal cliente que pensei em ligar e fiquei com medo, ligou dizendo que havia achado o anel no tapete dela, por baixo da mesa de centro. Eu quase não acreditei, pulei de alegria e fui logo desamarrar o saco do santo. .
E aí então contei para o marido o motivo dos nós. Ele rolou de rir, e até hoje quando conto esse episódio, não acredito na inocência dele, de ter pensado em macumba para que ele lavasse a louça todos os dias.

                                                                              73ª edição conto/história
Tema: Naquela noite, mal conseguiu dormir.





4 comentários:

Vivian disse...

Oi,Nina!!

Nossa!!Quanta criatividade!!!rsrsr
Muito bom o texto!!
*Obrigada pelo convite, mas estou indo com calma, nos projetos...
E meu tempo é bem apertado...meus filhos dão o que fazer...rsrsr
Beijos!!
Quem sabe na próxima, vou lá conhecer o projeto...

Mari...♥Luz da Lua♥ disse...

kkkkk..coitado dele, posso até imaginar a cara que ele fez. Adorei o texto. Muito engraçado.

beijos amiga. Mari...

@anapribeiro_ disse...

Coitado é do santo que ficou semanas com o saco amarrado. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, adorei, ri demais.
Beijos querida :D

http://ribeiroap.blogspot.com/

Poesias Partidas disse...

Texto fantástico e sempre é muito bom quando o fato é real. Fiquei com pena do santo...Parabéns e obrigado pela visita ao meu blog, adorei o teu espaço e vou te seguir também, espero ter da mesma forma te agradado.

Abraços

Marcos

Estão na Chuva.